Pós carreira – como manter-se ativo e produtivo após a aposentadoria

O mundo de hoje oferece muitas oportunidades boas para quem passa dos 60 – basta saber usá-las.

Muitos dizem que a vida começa aos 40 – prova disso é o aumento na expectativa de vida do brasileiro, que para os homens é de 81,9 anos e para as mulheres é de 87,2 anos. Muitos se aposentam assim que têm a oportunidade, aos 55, 60 anos, porém, a vida continua após a aposentadoria, e, para aproveitar a longevidade, especialistas falam em uma “pós carreira”.

Madalena Feliciano, diretora do Instituto Profissional de Coaching, comenta que para isso é preciso planejar essa nova etapa da vida. “É preciso evitar o tempo ocioso demais e ocupá-lo de forma prazerosa, dando atenção a novos interesses – como hobbies os quais a pessoa sempre teve vontade de fazer, ou trabalho voluntário – e mantendo-se intelectualmente, fisicamente e socialmente ativa”, comenta.

O recém aposentado deve ter em mente que o fim da carreira profissional lhe oferece tempo, experiências e segurança financeira para reinventar a vida. “E o coaching para aposentado ajuda a pessoa a enxergar esse novo caminho. O objetivo é fazer um bom planejamento financeiro – devido a possível redução de salário, – e a contratação de um bom plano de saúde para que o aposentado tenha um vida com qualidade e sem atropelo financeiro” exalta Madalena.

Resumidamente, o coaching nessa área visa dar suporte ao profissional que encontra-se em fase de preparação para a aposentadoria – ou para aqueles que já estão aposentados mas encontram dificuldades em seguir em frente. “Na aposentadoria o idoso deve aproveitar tudo o que tem ao seu alcance. Para isso, o coaching auxilia a pessoa a elaborar um projeto que sirva como um caminho para descobrir novos horizontes alinhados com suas preferências, valores e missão de vida.

Madalena ressalta que o planejamento é extremamente importante para o recém aposentado. “Digo isso porque é normal que os recém aposentados desfrutem dessa nova fase como se estivessem de férias do trabalho – passando os primeiros meses aproveitando e em repouso. Porém, passada essa euforia, o ócio demasiado revela-se bem diferente do intervalo anual de descanso – e é este o sentido das férias: descansar após os vários meses de trabalho”, diz a especialista.

O ser humano nasce com a vontade de sentir-se ativo e produtivo, e, caso a pessoa passe muito tempo apenas em “descanso”, é normal que com o passar dos dias, ela deixe de lado o estado de disposição ao de ansiedade – e esse faz com que a pessoa tenha uma sensação de vazio, já que sente não estar fazendo nada produtivo.

Sabendo que muitos aposentados sofrem com a ociosidade, o coaching nessa área ajuda no ingresso de uma nova fase de atividade produtiva. “Não é uma transição simples, mas a área de gestão de pessoas conta com estratégias eficazes para respaldar a volta ao mercado, ou a planejar o tempo livre – e o aposentado tem o lado positivo de trazer consigo a maturidade e as experiências pessoais”, comenta.

A pessoa, ao aposentar-se deixa um pouco de si nas empresas as quais trabalhou, porém, sempre é tempo de recomeçar e assumir novos papeis, sejam eles profissionais, voluntários, ou apenas consigo mesmo. “Para isso, pode ser preciso um auxílio de fora, que ajude nessa reciclagem, desenvolvimento e confiança no futuro”, conclui Madalena.

Leave a reply

* * *

Your email address will not be published. Required fields are marked*