Modelo plus size de sucesso, invade o mercado publicitário, muda sua alimentação para ter mais saúde

A modelo comemora nove anos de carreira e encanta com suas curvas do manequim 48

Modelo vence o preconceito e assume curvas sobre as passarelas dos principais eventos de moda GG do país. A paulista tem 28 anos e já realizou mais de 300 trabalhos no segmento sempre levantando a bandeira da democratização da beleza feminina

Considerada uma das modelos plus size mais bonitas, é uma das mais requisitadas para campanhas e desfiles no Brasil hoje, Simone, que há 9 anos estrelou diversas campanhas, traz a tona uma discussão antiga: é possível ser bonita mesmo exibindo alguns quilinhos a mais?

Nas passarelas, foram mais de 500 idas e vindas com peças que variam de lingeries a vestidos de noiva, passando por looks casuais, moda praia, moda festa e pijamas.

Nos estúdios fotográficos, estrelou mais de 90 vezes campanhas de moda e editoriais de diversas revistas, onde cada curva do seu corpo foi apresentada tão perfeitamente quanto as das modelos magras. Posou para as lentes de Serapião, Pastorello, Barbáro, J.R Duran, Spartacus e Alex Korolkovas renomados profissionais da fotografia nacional.

Mercado em expansão

Em todo o país mercado PLUS SIZE  já movimenta anualmente cerca de R$ 4,5 bilhões, o que significa cerca de 5% do faturamento total do setor de vestuário em geral, que hoje ultrapassa os R$ 90 bilhões, segundo a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest).

Esse “boom” é impulsionado pelo crescente número de pessoas com sobrepeso que  antes se escondiam e agora estão antenadas com as novidades da moda. Dados do IBGE apontam que praticamente metade dos adultos está acima do peso (51% dos homens e 48% das mulheres).

Plus size

  • R$ 4,5 bilhões: é valor movimentado pelo      mercado plus size no país
  • 51% dos brasileiros está acima do peso
  • 48% das brasileiras está acima do peso

Fonte: Associação Brasileira do Vestuário (Abravest) e IBGE

Simone não conquistou o seu espaço com facilidade. No início da carreira, sofreu com os maus olhares de modelos magras e foi tratada com indiferença por profissionais da área. Hoje, com a autoestima em dia e a agenda lotada, impõe seu talento por onde quer que passe.

Ela não vê problema em revelar suas medidas: “Meu manequim é 48, tenho 1,70 m e peso 85 kg, mas já estive com 130 Kilos. Estou longe de ser complexada e adoro minhas pernas gordinhas. Uso e abuso do shortinho e minissaia”, conta a modelo Plus Size.

Gordinha e Saudável

Quando se pensa em gordinhos, logo vem a cabeça uma pessoa sedentária e com hábitos alimentares desregrados. Mas nem sempre a recíproca é verdadeira.

Simone Fiúza é exemplo disso, muito cuidadosa com sua alimentação, segue a risca as dicas de uma nutricionista evitando frituras e refrigerantes no seu dia a dia e mantém uma rotina diária de exercícios físicos pra manter o corpo em dia.

Em sua gestação em 2012 engordou 30 kilos, mas agora após encarar uma reeducação alimentar eliminou junto com seu marido Michel mais de 50 kilos! E hoje em suas redes sociais é referência em dicas de alimentação saudável, inspirando gordinhas e gordinhos a levarem uma vida mais saudável.

“Não é porque sou gordinha que não gosto de me cuidar, amo o meu corpo, cada pedacinho dele então faço valer a pena, eu tenho a estrutura física grande, então não posso descuidar da alimentação, fico de olho na saúde. Não faço apologia à obesidade e nem a magreza excessiva, eu defendo que a mulher se ame e se cuide e tenha a saúde em dia.”

Ensaio Sensual

Recentemente Simone Fiuza encarou as lentes do fotógrafo Alex Korolkovas em um ensaio sensual onde mostrou toda sua versatilidade e carisma, como sempre foi um sucesso inclusive com destaque na imprensa como Isto É, Terra entre outros.

Não há mais dúvidas de que existe uma demanda crescente para o mercado plus size no mundo.

Sonhos de Infância

Simone conta que realizou alguns de seus sonhos de infância mas que não foi nada fácil encarar as gargalhadas dos amiguinhos quando ela dizia que seria modelo. Dentre poucos que falta realizar um deles é o de ser paquita , a menina diz que “Lua de Crista – Xuxa” sempre foi sua música tema e agora dá palestra nas escolas para inspirar outras crianças que se sentem fora dos “padrões”.

Trio Parada dura para o seu glúteo

Especialista ensina como conquistar o bumbum dos para desfilar nas areias ainda desse verão

Que todas as mulheres sonham em ter um bumbum durinho não é novidade pra ninguém, certo? Mas o que muitas esquecem é de que treinar não significa “ir a academia”

A personal trainer e atleta Marina Haddad sempre reforça a importância de se traçar um planejamento e montar uma periodização e realizar alimentação adequada para alcançar um objetivo.  Aí sim veremos resultados, executar os melhores exercícios da maneira correta é apenas uma parte do processo todo.

Portanto os exercícios que Marina cita aqui são excelentes, porém, primeiro você deve estar apto a realizar e depois a maneira como eles serão inseridos no seu treino ( tipo de treino) é o que vai fazer toda a diferença!

Exercício 1

O bom e velho agachamento

Como já sabemos ele tem uma alta ativação do quadríceps e os glúteos 90% da ação contátil.

Nesse exercício o ideal é permanecer com o tronco alinhado ao trilho e pés afastados na linha do quadril.

Para iniciantes: com halteres

Para intermediários/avançados: no trilho

Para avançados: Barra livre

Nesse exercício é muito importante manter a postura durante todas as etapas do movimento.

Movimentos realizado: extensão de quadril, extensão de joelhos, extensão de tornozelo.

 

Exercício 2

Leg Press- Primeiro item que devemos ficar atentos é a inclinação do apoio do banco, que pode  aumentar ou diminuir a amplitude  do  movimento do quadril.

Pés devem estar alinhados na largura do quadril. Deve-se evitar a extensão compeleta do joelho protegendo as articulações dos joelhos.

Músculos mais utilizados durante o exercício são quadríceps femoral, glúteos e isquiotibiais.

 

Exercício 3

Afundo/Avanço

Esse é um dos melhores exercícios para os glúteos .

Iniciantes podem utilizar halteres

Intermediários /Avançado : barra guiada ou barra livre.

Pode –se utilizar um step a frente  aumentando a utilização do glúteo máximo.

A passada com deslocamento também é uma ótima opção.

Consulte seu professor para orientar essas e outras possíveis variações durante o treino, e também para adequar todos esses exercícios de uma maneira coerente!

Agora é só partir para o abraço!

 

Mais sobre Marina Haddad:

Graduada em Educação Física;

Pós Graduada em Biomecânica, Avaliação Física e Prescrição de Exercícios Uni FMU / São Paulo

Formada em Yoga

Palestrante, personal trainer e consultora em qualidade de vida.

Atleta e ex bailarina.

Criadora do Believe : Believe é a tradução do estilo de vida de Marina Haddad, uma marca para aqueles que acreditam em uma vida saudável, com exercícios físicos regulares.

A gravidez desconhecida

 

Quando eu engravidei em 2013 não sabia de muita coisa além do aprendizado na escola. Acredito que grande parte das mulheres grávidas ficam pesquisando em blogs, sites, livros, revistas, assuntos apenas sobre a gestação, suas semanas, quantos quilos vão engordar, como voltar ao peso inicial pós gravidez, qual tipo de parto, a barriga crescendo, as roupas que não servem mais, os sutiãs para amamentação, entre outros.

Não sei se sou eu, mas quis procurar algo diferente. Comprei apenas um livro no quarto mês, que na verdade é uma enciclopédia da gravidez e no sexto mês um dos livros do meu ex-pediatra, Dr. Henrique Klajner, que atualmente é o pediatra do meu filho.

Algumas passagens que eu li aconteceram depois que meu bebê nasceu. Alguém já te disse que conversar com o bebê ou cantar para ele com a boca perto da barriga, pode acalmá-lo? Eu sempre cantava uma “cantiga de ninar” em momentos relaxantes para ele, que fazia questão de chutar e se remexer na minha barriga. O pai, papel fundamental na gestação e no nascimento, também conversava bastante com ele. E sabem o que aconteceu? Meu bebê nasceu, cortaram o cordão umbilical, veio o primeiro choro. Meu médico veio mostra-lo e logo deu para as enfermeiras para o processo de higienização, medição, testes e etc. O pai foi junto acompanhar os primeiros minutos de vida fora do útero do nosso bebê. Ele chorava muito alto e assim que limparam meu bebê e enrolaram ele em uma manta, meu marido se aproximou do ouvido dele e começou a conversar baixinho e pausadamente, como ele fazia com “minha barriga”. O bebê parou de chorar no mesmo instante. As enfermeiras ficaram emocionadas e não pararam de mencionar este fato no quarto da maternidade.

Quando ele veio para meus braços, ainda na sala da cirurgia, ele encostou a cabecinha no meu peito e ficou com um ar muito sereno. Não existe emoção maior que isso e totalmente diferente de tudo o que tenho vivido.

Segundo a fonoaudióloga, psicomotricista e psicopedagoga Raquel Caruso, os estímulos ao desenvolvimento do bebê devem começar ainda na fase da gravidez. O feto pode receber estímulos auditivos e também afetivos. “A mãe, o pai, o irmão mais velho podem conversar com o bebê. Vale também colocar músicas suaves para ele ouvir e fazer massagens, também suaves, na barriga“, diz Raquel. Quis detalhar essa experiência para dizer que é possível iniciar um relacionamento com o bebê dentro do útero. As neurociências explicam que dentro do útero, o bebê já troca informações com a mãe (Dr.Henrique Klajner) e que eles sabem muito mais sobre a mãe do que ela mesma.

Um outro ponto que eu comprovei foi sobre a alimentação. Durante a gravidez, meu médico ginecologista e obstetra, Dr. Renato Nisenbaum, pediu para que eu me alimentasse a cada três horas em pequenas porções. No momento, eu achava que era mais pela minha saúde, mas depois que meu filho nasceu, percebi que era para ele ter disciplina em suas refeições (mamadas). Eu tive muita fome a gravidez inteira e não consegui comer pequenas porções a cada três horas. O resultado disso foi gerar um bebê guloso. Ele recebia comida o tempo todo e consequentemente queria mamar o tempo todo, porém nosso organismo não produz leite em pouco tempo, tem toda aquela história do leite do peito que a mídia gosta de publicar, mas com disciplina consegui criar uma rotina, mesmo que difícil, com meu bebê desde o oitavo dia de vida até hoje (ele tem um ano).

Meu bebê mamava os dois peitos no mesmo horário, durante 15 minutos ele esvaziava toda a mama e ia para a próxima. No horário seguinte, começava com o peito que ele havia mamado por último e assim foram durante 7 meses, pois ele largou sozinho. E quando acabava o segundo peito ele continuava a chorar. No começo pensava que era cólica, mas comentando com o pediatra, tivemos que optar ao complemento de leite de fórmula. E não foi por causa disso que ele largou meu peito. É tudo balela, sou a prova viva disso. O bebê não larga o peito porque tem a mamadeira mais fácil, que não precisa se esforçar para comer. Varia muito de mãe, que aos poucos, vai dando menos o peito porque a mamadeira é mais prática ou oferecendo a mamadeira antes do peito. A rotina dele foi estabelecida por mim, sua mãe, com mamadas a cada três horas. Ele já veio ao mundo para respeitar as leis do ambiente que ele vive e com certeza, no futuro, vai saber respeitar as leis de onde ele estiver. Com cinco meses iniciamos a introdução alimentar e ele parou de tomar o leite de fórmula, continuando apenas com o peito + almoço + jantar. Quando ele largou o peito com sete meses descobrimos a intolerância à lactose (leite de vaca) e ao leite de soja. Substituímos as mamadas por vitaminas de frutas batidas com água ou suco de laranja, ou simplesmente frutas picadinhas/amassadas.

Na próxima gravidez vou fazer tudo diferente da primeira no quesito alimentação. Certos hábitos podem ajudar na disciplina do bebê desde o útero, evitando um certo estresse nos primeiros meses após o nascimento. Sei que muitas mães me acham radicais ou autoritária, mas um exemplo sobre “leis da sobrevivência” ou do ambiente, comentada no parágrafo acima, é que o bebê já começa a ter suas sensações de limite a partir do momento que está apertado dentro do espaço físico do útero. Para o bebê, o útero é sua proteção, um local escuro, onde ele supre todas suas necessidades ao longo da gestação e ele não tem outro espaço para ficar. Ele obedece essa condição para se desenvolver até o momento do seu nascimento. E a partir daí, já sabe que seus pais vão oferecer limites e educação, que deverão ser cumpridos e respeitados. Educação é Carpe Diem: Para todos os momentos, dias, anos…para uma vida toda.